top of page

O que fazer em 3 dias em Porto Alegre?

Atualizado: 10 de jul. de 2023

Tá pensando em visitar a capital gaúcha? Então, vem com a gente, separamos os passeios mais incríveis que Porto Alegre tem pra te oferecer. São muitas opções, e pra te ajudar, montamos uma programação de 3 dias, mas caso tu fique menos tempo, basta adaptar a proposta das atividaes para o teu perfil de viagem. Partiu?


DIA 1 - CENTRO HISTÓRICO


Nosso passeio começa na parte alta do centro histórico da capital, na Praça Marechal Deodoro da Fonseca, conhecida por nós, moradores da cidade, como "Praça da Matriz", por causa da igreja matriz católica da cidade. No entorno da praça, temos a Catedral Metropolitana de Porto Alegre e o Palácio Piratini, dois ícones da cidade que tu podes visitar sem custo, é só ficar de olho nos horários de funcionamento dos locais. Ali pertinho, no entorno da praça, tu verás o clássico Teatro São Pedro, que conta com visitas guiadas uma vez por semana, então, vale a pena conferir a programação do teatro pelo Instagram para saber os dias e horários. Tu também pode assistir uma apresentação no teatro, que tal?


Na foto: Praça Marechal Deodoro, à esquerda Catedral Metropolitana e à direita o Palácio Piratini.


Depois, seguimos nossa caminhada pela Rua Duque de Caxias em direção ao Viaduto Otávio Rocha. Mas no caminho, tu podes aproveitar para visitar o Museu Júlio de Castilhos, considerado o museu do Rio Grande do Sul, com entrada gratuita. Na sequência, chegamos ao Viaduto Otávio Rocha, com uma bela vista do centro da cidade em direção à zona sul, além de um lindo cenário para as tua foto bombar nas redes sociais!


Na foto: Viaduto Otávio Rocha.


Depois descemos as escadarias do viaduto em direção ao centro da cidade, pela Avenida Borges de Medeiros, para chegarmos no Mercado Público de Porto Alegre. Lá, tu poderás conhecer um pouco dos produtos regionais, a dica, principalmente pra quem é de fora do Rio Grande do Sul, é provar o butiá, fruta típica do estado muito usada para fazer cachaça. Aqui tu também encontrarás algumas lembrancinhas da cidade, indicamos a Banca 25 do mercado. Recomendamos que aproveite este espaço para fazer o almoço, e como dica, os restaurantes mais antigos da cidade: o Gambrinus (1889) e o Naval (1907). Para quem ama sorvete, a sobremesa fica por conta da Banca 40, com a famosa banana split ou a clássica bomba royal, receita da loja que usa sorvete, nata e frutas. Ahhh todas as segundas-feiras, das 15h às 17h, o Viva+POA realiza uma caminhada guiada pelo centro da cidade, para conhecer as histórias e curiosidades da capital gaúcha #FikDica! OU se prefereir, podes seguir este roteiro com o nosso audioguia, e escutar as histórias da cidade direto no teu celular. Pra saber mais é só clicar aqui.


Na foto: Mercado Público de Porto Alegre.


Depois do almoço, seguimos a caminhada passando pelo Paço Municipal, antiga prefeitura da cidade, hoje Memorial de Porto Alegre. Em frente ao paço, a linda Fonte Talavera de La Reina, presente da Espanha para Porto Alegre em 1935, em celebração ao centenário da Guerra dos Farrapos. Seguimos pela Rua 7 de Setembro até chegar na Praça da Alfândega, lá tu encontrarás o Farol Santander, o Memorial do Rio Grande do Sul e o Museu de Artes do Rio Grande do Sul. Para aproveitar melhor o teu tempo, dá uma conferida nas exposições em cartaz em cada um dos espaços e escolhe a que mais lhe agrada. O memorial e o museu de artes possuem acesso gratuito, mas o Farol Santander cobra entrada, R$15,00 por pessoa (preço na data em que este post foi escrito). Para quem curte um cafézinho depois do almoço, a dica é aproveitar o Kofre Café, cafeteria que fica no subsolo do Farol Santander, dentro de um dos antigos cofres do Banco Nacional do Comércio, que funcionava neste prédio durante o século 20. Para acessar o café não precisa comprar o ingresso, basta acessar o prédio pela entrada lateral esquerda. Outra informação importante é que os museus e centros culturais da cidade não funcionam nas segundas-feiras, ok?


Na foto: Praça Marechal Deodoro, à esquerda Catedral Metropolitana e à direita o Palácio Piratini.


Depois seguiremos pela Rua dos Andradas, que o povo da cidade chama de Rua da Praia, antigo nome desta mesma rua, até chegarmos na Casa de Cultura Mário Quintana. O espaço era o antigo Hotel Majestic, e possuí uma arquitetura super diferenciada que chama a atenção de quem passam por aqui. A dica é subir até o 2º andar para conhecer o "Quarto do Poeta", uma representação de um dos últimos quartos que Mário Quintana viveu durante os seus 12 anos de residência no antigo Majestic. Em frente ao quarto do Mário, temos uma sala em homenagem a cantora Elis Regina, nascida e criada em Porto Alegre, mas que ganhou os palcos do mundo com sua linda voz. Tu também podes visitar o Jardim Lutzenberger no 5º andar, e conhecer algumas das espécies de vegetação do Rio Grande do Sul. Se quiser, podes também tomar um drink com a linda vista do Lola Bar de Tapas, localizado no 7º andar e com vista para o Guaíba.


Na foto: Casa de Cultura Mário Quintana (Foto por: Giulia Serafim/PMPA)


Seguimos nossa caminhada pela Rua dos Andradas em direção à Basílica Nossa Senhora das Dores. Mas antes, passaremos pelo Museu Militar, entrada gratuita, caso seja do teu interesse. Um pouquinho mais a frente teremos o templo religioso católico mais antigo da capital, a Basílica Nossa Senhora das Dores e sua linda escadaria. Se tiveres fôlego, podes encarar a subida e conhecê-la por dentro, com uma arte sacra lindíssima e esculturas feitas de madeira que utilizam cabelos humanos, sinistro, não é?


Na foto: Basílica Nossa Senhora das Dores.


Quase no final da nossa caminhada, seguiremos pela Rua dos Andradas em direção à orla do Guaíba. Mas nos caminho, tu perceberás, na Praça Brigadeiro Sampaio, um lindo tambor amarelo feito de pedra, uma homenagem à etnia afro-brasileira e sua representatividade na construção social, politica e econômica de Porto Alegre e do Rio Grande do Sul. Um pouco mais a frente temos a Usina do Gasômetro, um importante centro cultural da capital gaúcha (fechado temporariamente para reformas), às margens do principal cartão postal da cidade: o Guaíba. A dica aqui, para fechar o dia com chave de ouro, é aproveitar um dos passeios de barco pelo Guaíba, que saem da frente da Usina do Gasômetro diariamente. Os principais são os barcos Porto Alegre 10 e Noiva do Caí.


Na foto: Centro Cultural Usina do Gasômetro e Orla Moacyr Scliar.


Para curtir a noite, um passeio pelo Caís Embarcadero e as diversas opções de restaurantes e lancherias (como chamamos as lanchonetes aqui no sul), às margens do Guaíba. E quem gosta de música boa e gente animada, dentro do Caís tu encontrarás o Fuga Bar, que agita a noite com música ao vivo e boas bebidas.



DIA 2 - PRAÇA DOS AÇORIANOS, CIDADE BAIXA E PARQUE FARROUPILHA


Em nosso segundo dia de passeio, conheceremos a Praça dos Açorianos e a linda ponte de pedra, o único acesso do centro da cidade para a zona sul no século 19, que resiste até hoje. No entorno da praça tu verás o Monumento aos Açorianos, uma escultura de aço, representando uma embarcação, onde cada traço de sua base, faz uma alusão às silhuetas das pessoas que chegaram para ocupar Porto Alegre em 1752. Ali pertinho também o famoso "prédio da rampa", o Centro Administrativo Fernando Ferrari. Aproveita para sentar na praça, tomar um chimarrão ou um suco e aproveitar a paisagem.


Na foto: Praça dos Açorianos e Edifício Fernando Ferrari ao fundo.


Seguimos nossa caminhada pela Avenida Loureiro da Silva, em seguida pela Rua João Alfredo, em direção ao Museu de Porto Alegre (atenção, ele não funciona aos finais de semana). Lá tu encontrarás uma exposição permanente sobre o bairro e a casa ocupada pelo museu, além de exposições itinerantes, então, vale a pena conferir a programação para a data da tua visita. Outro espaço muito bacana é conhecer a Galeria Pró-Arte, com exposição de réplicas de obras mundialmente famosas, de artistas como Leonardo da Vinci, Gustav Klimt, Caravaggio e muitos outros. Durante o caminho aproveita para contemplar a arte urbana do bairro Cidade Baixa, repleto de grafites nas fachadas das casas e prédios. Ali pertinho, entre as Ruas Lopo Gonçalves e Joaquim Nabuco, temos a famosa Travessa dos Venezianos, uma rua com calçada de paralelepípedo de 1926 e um conjunto de 17 casas em fita, uma do lado da outra, bem coloridas, tombadas como patrimônio da cidade, um lugar lindo para fotos! E pra quem curte um agito à noite, esse espaço é um dos points noturnos da cidade.


Na foto: Travessa dos Venezianos (Foto por: Cristine Rochol/PMPA)


Na sequência seguiremos pela Rua Lopo Gonçalves em direção ao Parque Farroupilha, ou como carinhosamente chamamos: Parque da Redenção. Se estiver visitando a cidade no final de semana, aos sábados temos a Feira Orgânica e aos domingos o famoso Brique da Redenção, uma feira de artesanato e antiguidades ao ar livre que acontecem na Avenida José Bonifácio. Aproveita para caminhar pela feira ou pelo o parque, a dica aqui é almoçar no Mercado do Bom Fim, onde temos opções de lancherias, padarias e restaurantes, como o Equilibrium e o Botânico, com buffet livre bem variado.


Na foto: Parque Farroupilha/Redenção.


A tarde na Redenção fica por conta dos passeios de pedalinho no lago, fazer um passeio pelo parque no Trenzinho da Redenção, ou dar algumas risadas nos brinquedos do Parquinho da Redenção. E também aproveitar para tirar fotos nos diversos recantos espalhados pelo parque, como o Recanto Europeu e o Recanto Oriental, além claro, de observar a vegetação e fauna local, como garças, biguás, e outras aves típicas da cidade. Se bater aquela fomezinha, uma ótima opção é o Refúgio do Lago, uma praça de alimentação no centro do parque próximo ao lago dos pedalinhos. Ou a famosa Lancheria do Parque, com o famoso "xis gaúcho" (pão prensado na chapa com recheio variado, vale a pena experimentar, lanche típico do Rio Grande do Sul) e o suco que vem na mesa direto na jarra do liquidificador, um clássico!


Na foto: Lago dos pedalinhos no Parque Farroupilha/Redenção (Foto por: Alex Rocha/PMPA)


Para o final da tarde, se estiver de carro ou optar ir de Uber, uma boa opção é ir até o Santuário Mãe de Deus, no topo do Morro da Pedra Redonda. Lá tu terás uma vista panorâmica de Porto Alegre, do centro, zona norte, zona sul e o encontro do Guaíba com a Laguna dos Patos. Mas fica de olho, pois o local fecha entre 17h ou 18h dependendo do dia. E se for durante a semana, pode pegar um pouco de trânsito no caminho pela Avenida Oscar Pereira, mas com certeza a paisagem compensa.


Na foto: Santuário Madre de Deus no Morro da Pedra Redonda.


Para curtir a noite, um rolê pelo Bairro Bom Fim é uma excelente pedida. existem diversas opções de restaurantes e bares nas ruas Vasco da Gama, Fernandes Vieira e João Telles. Uma boa opção para jantar é o Mercado Brasco, uma espécie de praça de alimentação gourmet bastante frequentada pelos moradores do bairro. E pra quem curte balada, o agito fica por conta do Bar Ocidente, uma balada clássica da cidade que oferece opções temáticas para as noites de Porto Alegre.



DIA 3 - ORLA DO GUAÍBA E BAIRRO IPANEMA


Para fechar nosso rolê pela capital gaúcha, vamos conhecer um pouco mais das belezas da zona sul de Porto Alegre. Começamos nosso passeio na Usina do Gasômetro, lá recomendamos pegar uma bicicleta nas estações do BikePOA (aquelas laranjas patrocinadas pelo banco Itaú), é só fazer download do aplicativo e realizar o teu cadastro. Existem planos diários a partir de R$12,90 e tu podes usar ela o dia todo (veja as regras da empresa para fazer isso). Caso tu não ande de bicicleta, tu podes fazer o trecho a pé ou até mesmo de carro com os aplicativos de mobilidade (peça pra ele ir devagar, para tu curtir a paisagem). Se for caminhando, tens que ter disposição, o trecho é em média 7 quilômetros até a chegada no Iberê Camargo, o ponto final desse passeio. Nós do Viva+POA realizamos este passeio guiado pela orla todas às terças e quintas-feiras das 09h30min às 11h30min, assim, tu aproveita para conhecer mais sobre as curiosidades da paisagem da orla.


Na foto: Bicicletas compartilhadas Tembici/Itaú (Foto por: Tembici/Divulgação)


Aqui seguiremos pela ciclovia da Orla Moacyr Scliar em direção à zona sul. No caminho tu passarás pelo Parque Mauricio Sirotsky Sobrinho (Parque Harmonia, como chamamos), o Monumento Super Cuias (que chamamos de "tetas" hahaha), o antigo Anfiteatro Pôr do Sol e a ponte sobre o Arroio Dilúvio, até chegarmos no Trecho 3 da orla, onde veremos diversas quadras esportivas e a maior pista de skate da América Latina. Aqui tem uma estação de bicicletas pertinho, que tu podes devolver a bike aproveitar pra ver a gurizada e a mulherada dando um show no skate, roller e patins. Depois, seguimos com a tua bicicleta em direção ao Estádio Beira-Rio, do Sport Club Internacional. Aqui tu podes fazer uma visita guiada pelo estádio com a "Visita Colorada", para conhecer o estádio e o Museu do Inter. ATENÇÃO! Se tu optar por fazer a visita, deves deixar tua bicicleta no Trecho 3 da orla, onde paramos para ver a pista de skate, pois não há estações da bicicleta próximas do estádio, ok?


Na foto: Estádio Beira-Rio (Foto por: Renato Soares/MTur)


Seguindo nosso passeio pela Orla, seguiremos em direção à Fundação Iberê Camargo, um dos principais centros culturais de Porto Alegre, então, dá uma olhada na exposições em cartaz para ver se te chamam a atenção, mas vale super a pena uma visita por lá! Há uma estação de bicicletas bem na frente do Iberê Camargo, para deixar tua bike por lá. Em seguida, tu pode dar uma volta pelo Pontal Shopping, às margens do Guaíba e almoçar por lá, ou no Barra Shopping Sul, que fica logo na frente. A dica aqui é caminhar pela passarela que avança sobre o Guaíba garantindo uma paisagem fantástica da região.


Na foto: Passarela Shopping Pontal (Foto por: Sérgio Louruz/PMPA)


Depois do almoço, seguimos de carro (próprio ou aplicativo - mais ou menos 20 minutos) em direção ao bairro Ipanema, para caminhar pela orla. Lá tu encontrarás uma verdadeira praia às margens do Guaíba, que fica bastante agitada nos finais de tarde, principalmente aos finais de semana. A dica é caminhar e contemplar a paisagem, e se bater aquela fomezinha, o Bella Café Bistrô é uma excelente opção em meios às árvores e com cardápio de dar água na boca.


Na foto: Orla do bairro Ipanema (Foto por: Renato Soares/MTur)


Para fechar o dia, a dica é um rolê pelo 4º Distrito, antiga zona industrial da cidade, mas que nos últimos anos tem agitado as noites de Porto Alegre. Algumas opções são o restaurante Ofertório, a Cervejaria 4Beer, o bar Jardim São Geraldo e a Cervejaria Cubo. Pra quem curte ambientes mais agitados, os lugares perfeitos são o Canto Bar, o Fuga Bar e o Cortex.



Eaí, curtiu nosso rolê por Porto Alegre? Não esquece de incluir nossos passeios na tua lista, temos opções de segunda à sábado aqui em Porto Alegre! Aproveita pra enviar este post pra quem tu sabe que vai adorar essas dicas. Abaixo deixaremos algumas dicas extras de onde conseguir informações sobre outros lugares para comer em Porto Alegre.


Bairro Cidade Baixa - @pelacidadebaixa

Bairro Bom Fim - @obomdobomfim

4º Distrito - @quartopoa

Porto Alegre - @dicasportoalegre


Até mais!

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page